Em surto paranoico-delirante STF cria programa para combater fake news e ataques contra a Corte

Os urubus togados estão preocupados com ataques a corte? Para cometer um atentado contra eles basta apenas esfregar a Constituição Federal em suas fuças imundas.

O problema no STF não é a tal “fake news” ou notícias falsas, crime existente apenas no imaginário paranoide e desesperado deles, e inexistente no código penal brasileiro, mas o desespero em sufocar as “true news”, as notícias verdadeiras que desmascaram a banda podre da casa de horrores e tolerância jurídica tupiniquim.

A suprema corte de injustiça bolivariana Tupiniquim pensa que só tem idiotas nessa República bananeira.

Acusar alguém, injustamente ou sem provas, de conduta ou fato delituoso definido em lei constitui-se crime de calúnia, nos termos do artigo 138 do código penal, enquanto acusar alguém de fato não definido como crime em lei, mais que ofenda, constitui-se crime de injúria, disposto no artigo 140 do mesmo capítulo V do código penal e processual.

O povo brasileiro tem de acordar e acionar judicialmente este Supremo tribunal Federal que não presta para nada, além de torrar o dinheiro arrancado do contribuinte, pelo crime de injúria, exigindo dos déspotas togados uma alta compensação em dinheiro, pago de seus próprios bolsos, não pelo contribuinte, pelo insulto proferido contra cada cidadão que sustenta aquela corte bolivariana inspirada nos moldes chavistas da Venezuela.

Este STF que está aí dá nojo. Urubu voa sobre Brasília com uma asa só. Com a outra ele tapa o nariz. Leia aqui