Governo estuda flexibilizar validação do diploma de médicos cubanos – O Antagonista

Por quê e para quê? Muitos dos diplomas de médico foram dados a auxiliares de enfermagem que prestaram serviços sujos à ditadura cubana, que sequer sentaram em um banco escolar.

A maioria dos diplomados cubanos sequer tem nível intelectual para discutir qualquer assunto, por mais trivial que seja, com estudantes universitários brasileiros, de qualquer curso de graduação daqui, porque os brasileiros são submetidos ao exame vestibular, que seleciona os melhores, enquanto em Cuba não existe vestibular e qualquer jumento acéfalo ou mentecapto pode ser diplomado médico.

Uma legião de brasileiros incompetentes, que não passaram em vestibular de medicina aqui no Brasil, se formaram médicos na ELAM, a faculdade estatal de medicina de Cuba, onde o ingresso é condicionado unicamente ao juramento de obediência e subserviência cegas e eternas à causa comunista.

A bem da pátria, deve-se endurecer os exames de validação de diplomas de países que não tem vestibular para ingresso no curso de medicina. Leia mais

Um comentário sobre “Governo estuda flexibilizar validação do diploma de médicos cubanos – O Antagonista”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s