OAB, Medicina e Psicologia fora do Conselho Nacional Anti Drogas (CONAD)

Mereceram ficar fora. Drogas ilícitas é caso de polícia e não de discussões acadêmicas e pseudo profissionais.

A OAB deixou de ser a Ordem dos Advogados do Brasil e tornou-se uma Ordem de Aloprados do Brasil, defendendo apenas os criminosos, em detrimento do contribuinte que sustenta esta republiqueta bananeira e para o qual TODOS os órgãos públicos e privados devem trabalhar e defender.

Ao invés de cumprir sua obrigação constitucional e institucional de fiscalizar a profissão, a OAB pouco se importa com o que seus associados fazem ou, ao que parece, até incentiva vigaristas com carteira de adEvogado a estorquirem comerciantes, prejudicarem clientes se vendendo à parte contrária que lhes paga mais, praticarem exaustivamente a litigância de má fé, disposta no art. 17 do Código Civil, para protelar, postergar ou atrapalhar processos de clientes ricos, levando seus crimes à prescrição e deixando-os livres, não sendo isso nenhuma novidade. Até as renas de papai Noel sabem que na advocacia estão os maiores salafrários do Brasil.

Como adEvogados estorquem comerciantes? Entrando nos estabelecimentos e vasculhando as prateleiras em busca de algum produto com prazo de validade vencido e, caso encontrem alguma coisa, utilizando-a como instrumento de chantagem e arrancando fortunas dos proprietários para não denunciarem o estabelecimento aos órgãos de fiscalização ou à polícia, simples assim.

O Conselho Federal de Medicina é instituição inútil no CONAD por que os médicos não entendem nada de farmacologia.

Médicos não passam de seres abestados que se acham deuses, mas não sabem nem fazer um diagnóstico baseado em anamnese. Se não tiverem um laboratório de análises clínicas e de diagnóstico por imagens (raio-X, ecografia, tomografia e ressonância nuclear magnética), não conseguem diagnosticar uma simples apendicite, coisa que os acadêmicos de medicina das décadas anteriores a de 1990 aprendiam a fazer na disciplina de técnicas operatórias (TOP), que integra o ciclo básico do curso de medicina. Hoje nem nas disciplinas de cirurgia do aparelho digestivo (CAD que se divide em diversas subdisciplinas) os acadêmicos aprendem a diagnosticá-la com segurança sem um hemograma e uma ECOGRAFIA.

O Conselho Federal de Psicologia (CFP), assim como a OAB e o Conselho Federal de Medicina (CFM), virou um puxadinho esquerdista que promove a discórda entre os brasileiros.

As revistas dos Conselhos Regionais de Psicologia (CRP) fazem descarada militância gaysista, abortista e feminista, violando claramente o princípio constitucional de que “todos são iguais perante a lei”.

Já recebi de amigos de outros Estados da Federação exemplares de revistas contendo reportagens de páginas inteiras sobre concurso de beleza de transexuais patrocinados por CRPs. Reportagens de capa fazendo militância feminazi e por aí vai.

A ideologia de esquerda destruiu a psicologia como ciência relegando-a a uma profissão a serviço de um partido ou causa que matou mais que o dobro de todas as guerras e epidemias dos séculos XIX e XX.