Pilantras, ladrões, e… Ministros!


Vejam bem o currículo dos magistrados brasileiros. Homens e mulheres que demonstraram capacidade para roubar bens públicos e hoje são magistrados. Tem um errinho na matéria: comparar a confraria do sino (na verdade quadrilha do sino) a uma organização maçônica é um erro grosseiro, pois até onde eu sei, a maçonaria prima pela pureza do caráter e das ações de seus membros e investiga criteriosamente seus candidatos a ingresso em seus quadros. Continuar lendo Pilantras, ladrões, e… Ministros!

Bronca do dia

Acabei de ver na televisão uma reportagem sobre corrida de rua, na qual o apresentador dizia, enfaticamente, que precisa de orientacão e acompanhamento médico para sua prática. Será que até para fazer qualquer tipo de atividade física precisa de orientação e autorização médica? Onde fica o princípio constitucional do direito à privacidade? Onde fica o artigo da CF que diz ” ninguém será obrigado a fazer, ou deixar de fazer qualquer coisa senão em virtude da lei”. Esse tipo de tentativa de ingerência na vida das pessoas é crime, pois viola o sagrado e inalienável direito à privacidade. Médico não é nenhum deus. Não é melhor que ninguém. São os profissionais que mais erram, especialmente na prescrição de fármacos, dos quais sabem, mal e porcamente, o que está escrito nas bulas ou o que os representantes falam. Se essa besteira for levada a sério, logo teremos que contratar um médico para orientar e acompanhar até relações sexuais.

[Voltar]