Garoto de 12 anos é apreendido pela 9ª vez furtando um veículo em São Paulo

O que fazer neste caso? O que faltou para este “meliante-mirim”? O (dês)governo e os políticos esqueceram do fator mais importante para o desenvolvimento de um povo: educação! Não adianta criar políticas de inclusão social, cotas raciais (uma aberração inconstitucional que institucionaliza o racismo), combate a crimes cibernéticos (pornografia infantil) se não houver educação. Uma criança bem educada não se expõe aos maníacos sexuias (pedofilia), deixando-se explorar sexualmente. Uma criança bem educada tem senso de propriedade e não rouba/furta bens alheios. Uma criança bem educada sabe cobrar a responsabilidade dos seus pais e do (dês)governo (cobranças não interassam aos políticos e governantes). Senhores políticos, eduquem as crianças e dêem condições dignas de trabalho e constituição das famílias e evitem o caso descrito nesta reportagem da Agência Estado. Continuar lendo Garoto de 12 anos é apreendido pela 9ª vez furtando um veículo em São Paulo

CPI propõe espionar web de investigados

Interessante é a enfase que os políticos dão à pornografia infantil na Internet. Pornografia infantil tem uma percentagem baixíssima, enquanto os crimes fiscais, os estelionatos, os furtos de senhas e dados bancários representam praticamente 99% do total dos crimes virtuais. Nâo precisa de leis específicas para pornografia infantil. O nosso código penal já é suficiente para punir estes criminosos. Precisamos é de tecnologia e vontade desses mesmos políticos no combate aos crimes dominantes, embora não se sabe se eles – políticos – tenham moral ou idoneidade para combatê-los e, para disfarçarem suas incapacidades ou suas suspeições, fazem demagogia em torno de algo que é fácil de punir, bastando apenas querer. Para se ter uma idéia da gravidade das tentativas de roubo de dados, apenas hoje, 15 de dezembro de 2008, até às 12 horas, já recebi mais 50 mensagens eletrônicas (“e-mails”) contendo tentativas de implante de programas espiões, todos usando nomes de bancos, cartões virtuais, telegramas virtuais dos Correios, falsas intimações de uma tal Comissão Gestora de Iinteresses Difusos e Coletivos do Ministério do Trabalho (existe essa comissão?), entre outros. Não existe pedofilia na Internet, pois pedofilia é o crime in loco, ou seja, é a ação concreta, física e praticada contra a criança, enquanto na internet não existe ação física e concreta, existem imagens, textos, sons e insinuações de abuso e por isso o termo correto é pornografia infantil. Continuar lendo CPI propõe espionar web de investigados